Estilo

Saia Masculina

Tabu ou não, eles usam sim e desde muito tempo

Homem usando saia é visto com alguma estranheza pelas ruas. Sair por aí vestindo essa peça de roupa ainda causa frisson. O fato é que roupa não tem gênero, são simplesmente peças de composição da nossa vestimenta, no entanto, socialmente acabamos conferindo gênero a elas, saia é coisa de menina e bermuda coisa de menino. Pois bem, foi-se o tempo. A onda agora é vestir-se como se sente bem, dispondo do que gosta, a moda agênero tá aí. Que tal experimentar?

Atualmente aproximadamente 3/4 dos homens do mundo ainda usam saia, por mais que a maioria esteja localizada no oriente. Um fato interessante é que fazem pouco mais de 100 anos que as mulheres passaram a usar calças, com o surgimento das primeiras feministas e da necessidade da mulher entrar no mercado de trabalho.

Marc Jacobs usando kilt
Marc Jacobs
Foto: Sipa Press/Rex Features

O Stylist Nilo Caprioli tem estilo próprio e incorporou saia no seu vestuário faz um tempo, segundo ele lá pelos idos do ano 2000, a onda clubber fez com que quisesse usar saias. Talvez por alguma coisa política, ideologias, mas principalmente porque ficava muito bonito com coturno, ficava mais bonito usar saia do que bermuda.

“Era muito mais estético do que político. Tinha o lance da ideologia, mas era muito mais por conta do visual mesmo. Na época eu era clubber”, afirma.

Não acho um ato revolucionário, é uma peça de roupa super confortável, deixa um shape bonito quando você veste, pois abre o visual, é interessante. Mas exatamente revolucionário não, é uma vestimenta antiga masculina, diz Nilo. As saias recentes eu comprei pelo saudosismo dessa época clubber, tanto que comprei um kilt preto e um xadrez bem coloridão que tinha essa onda.

Sobre o uso dar dicas de uso de saia pelos homens, Nilo ressalta que cada corpo é um corpo. Que deve-se preocupar com o formato do nosso corpo, entende-lo e valorizá-lo. Mas de qualquer forma a saia vai deixar seu corpo mais longo na parte de baixo, geralmente tem prega ou um leve evase. O legal é um parte de cima reta, uma camiseta, um camisa, nada muito justo, algo orgânico.

Nilo Caprioli usando saia masculina
Nilo Caprioli

A dica é usar a saia sem parecer fantasia se você ia usar uma bermuda preta, põe uma saia preta, se ia por uma camisa xadrez, inverte o look, põe uma camisa lisa e uma sai xadrez. Usa como se fosse usar uma bermuda, não pensa num look para usar a saia.

“Tipo se eu ia usar uma bermuda eu substituo pela saia, por que não?

A saia e o homem

Os homens usam saia desde tempo imemoriais, gladiadores usavam saias, sumérios cobriam as partes de baixo com tecido, gregos usavam togas, egípcios usavam saias com amarrações tipo sarongue. E nenhuma delas afixava falta de virilidade, ao contrário. Ainda hoje no oriente se vê homens e mulheres envoltos em túnicas, no sudoeste da Ásia, o sarogue, o dhoti, lungi e os pareôs na Polinésia. No Oriente Médio os Caftans e nos países africanos os djelabas. O kilt, criação celta, com sua padronagem xadrez ditava o clã a que pertencia a pessoa que o usava. Atualmente considerada uma vestimenta folclórica, com o passar dos anos foi revisitado pela moda e entrando um pouco mais na cultura ocidental.

Saia Masculina Sarongue
Sarongue
Foto: Reprodução da Internet

As saias pertencem historicamente à ambos os sexos, só as calças são uma questão de gênero, masculino e feminino, se é que isso importa. Na França em 2007, um grupo de homens se uniu e criou a associação “Hommes em Jupe”, na busca por direitos de uso de saias por homens, já que a peça tem signo, significado e símbolo na cultura. O Presidente de Associação, Mareau, afirma que buscam o direito de dispor plenamente do próprio corpo, assim como as mulheres o fizeram na utilização das calças.

Homens de Kilt, uma saia masculina
Foto: Reprodução da Internet

Discussões à parte, calças e saias, o importante é poder usar o que quiser para se vestir, hoje a moda está cada vez mais democrática e buscando conforto para quem usar as peças. Acaba-se falando em saia masculina por ainda não haverem muitas marcas que criam peças específicas para o público masculino, levando assim os mais antenados a garimpar peças do armário feminino. A produção de roupas agênero já trabalha essa questão, mas a produção ainda não é em grande escala e não atinge grande parte da população. O lance é experimentar, vista-se e divirta-se com isso.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo