Estilo
Estilo Militar Revisitado

Estilo Militar Revisitado

Porque nem só de camuflagem se faz a moda militar

Quando falamos em militarismo dentro do mundo da moda, as estampas camufladas são a primeira referência. Consagrada desde os 70 aos tempos do rock n roll dos anos 90, a estampa em verde musgo esteve em calças, camisetas, mas foi na jaqueta que se tornou tradicional. A proposta, porém, não precisa se limitar à peça tão pesada, masculina e leitura literal dos trajes daqueles que estão em campo pelo país. Nos últimos anos, o militarismo foi revisitado, revisto, releito e, por que não, refeito?!

Nos anos em que o feminismo e movimentos em prol de causas da mulher retornaram às pautas tão bem divulgadas, o estilo militar voltou ao guarda-roupa feminino mostrando força e atitude para a luta. A referência ao estilo militar vem desde a Segunda Guerra Mundial, onde os uniformes foram de extrema importância e uma identificação de grupo. Tais batalha da época abriram caminhos para novos ideais. Ainda hoje a moda relê essa referência buscando, como naquela época, útil e ainda mais estar em posição de batalha.

No contexto rígido do militarismo, a moda se apropriou das formas retas e sisudas, e criou verdadeiras soldados na passarela, deixando o militarismo como fato atemporal de estilo. Porém, nem só de parkas, coturnos e camuflagem vive a ideia, e num novo momento a onda surge em versões menos literais e mais realistas. Diversas marcas estão aflorando novas ideias para abastecer a indústria que anda em ritmo acelerado, principalmente em tempos de see now buy now (modelo de vendas imediata logo após tal item ser apresentado).

Nesse gancho, surgem apostas que vão de estampas florais até em tecidos menos notórios como veludo molhado e suéde. O leque é grande e, circula democraticamente entre estilos e biótipos. Abaixo, uma galeria com inspirações que saltam da imagem padrão do militarismo para vestidos de abotoamento duplo como na Monse, passando pelo decorativismo dos casacos da Dolce & Gabbana, jaquetas bomber com modelagem largona da Burberry e o look superfeminino da Saint Laurent mesclando com camuflado.

Com a Cleo a proposta não poderia ser mais propícia. Em suas redes sociais é possível perceber sua paixão pelas jaquetas militares oversize, com toda sua brutalidade. Mas a sensibilidade e o feminino de Cleo aborda também toda essa vibe rock n roll em um estilo com mais informação de moda.

Cleo Pires sentada na varanda tomando sol usando roupas verde-militar | Militarismo Revisitado

Não é de sandália que se ia a guerra, mas o look ganha suavidade com a peça. Assim como com a regata simples e branca, que adiciona frescor e luminosidade pro conjunto que compõe com calça e parka. É esse jogo entre o bruto e o leve que faz de uma tendência tão antiga como o militarismo algo atual e ainda hoje interessante para o mundo da moda. É essa mistura que abre um campo de possibilidades de mesclas, cores, informações e personalidades.

Pronta pra guerra? Enjoy!

Colaboração: Aparecido Araújo.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo