Atitude

A estreia de Cleo no cinema – Benjamim

De um encontro inusitado, surgiu o primeiro longa metragem.

Assim, contada parece simples, mas o enredo baseado na obra de Chico Buarque e direção de Monique Gardenberg vai além. Em Benjamim (2004), filme de estreia da Cleo no cinema, ela vive Castana e Ariel, duas personagens distintas que mexem como mesmo homem, Benjamim, vivido pelo veterano Paulo José. O romance com estilo único, direção de arte forte e encenação marcante revelou Cleo como atriz.

Desde que fora questionada sobre a profissão muita coisa mudou. Em 2004 lançamento do filme ela nem pensava em ser atriz, tinha ainda anseios de ser marceneira. Mas um encontro inusitado na fila do banheiro a lançou dentro da profissão, dessa coisa chamada cinema. Cleo afirma que só sentiu a vontade de seguir a carreira após ver o filme pronto.

Cleo Pires como Castana | A estreia de Cleo no cinema – Benjamim
Reprodução da Internet

“Cara, esta história é louca. Eu estava em uma festa, louca para fazer xixi. Pedi para uma mulher que estava na fila do banheiro para passar na frente dela. E foi aí que tudo começou”, conta em entrevistas da época do lançamento do filme.

A mulher do banheiro era a Monique Gardenberg, diretora de clipes e do filme Jenipapo e que estava trabalhando na adaptação do livro de Chico. “Ela disse que tinha o pressentimento infalível de que eu era a pessoa ideal”.

Cleo pires e Monique Gardenberg | A estreia de Cleo no cinema – Benjamim
Reprodução da Internet

Na época a diversão vinha da novidade, da incertude do processo do ator, cada cena uma diversão. “Ficava pensando como devia ser legal você viver uma realidade completamente diferente da sua. Aí acaba a cena, pronto. Você volta a ser você mesma.” Mas não parava por aí, contracenar com Paulo José e o autor da obra que deu origem a filme, Chico Buarque, foi um encontro intenso e incrível para uma atriz em seu primeiro personagem, já sendo protagonista e de certa forma, duas vezes.

Paulo José em entrevistas afirmou ter percebido algumas qualidades próprias dos atores que nascem prontos ao contracenar com Cleo, falando da espontaneidade, execução de ações físicas e muito mais.

“Tem também essa outra qualidade, inexplicável, que não se aprende no colégio nem está nos manuais – a empatia, a fotogenia, que fazem dela um animal cinematográfico, um olhar que rasga a tela e paira sobre toda a platéia.”

Benjamim circulou por diversos festivais nacionais e internacionais e Cleo recebeu o prêmio de melhor atriz no Festival do Rio. Um ótimo início de carreira pra quem nem trazia a ideia consigo.

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo