Atitude

Club Noir encena dois espetáculos em mostra autoral

A cia de teatro paulista apresenta até início de junho Anátema e Comunicação a uma academia.

Noir é uma estética, uma forma de produzir ou em simples tradução – escuro, negro. Com essa premissa a cia Club Noir de São Paulo traz a cena teatral brasileira montagens e pesquisas únicas. Até seis de junho na sede da cia, situada à Rua Augusta, 331 – Consolação, acontece a Mostra Club Noir. Às segundas-feiras é apresentado o espetáculo Anátema, com direção de Roberto Alvim, encenado pela primeira vez há aproximadamente 10 anos. Na terça-feira está em cartaz o espetáculo Comunicação a uma academia.

Foto realizada em dupla exposição de um rapaz de smoking, dando a ilusão de que ele tem 3 cabeças | Club Noir encena dois espetáculos em mostra autoral
Reprodução da Internet

Os espetáculo são dirigidos por Roberto Alvim e encenados por Juliana Galdino, em Anátema ela dá voz a uma assassina em série que trata a morte como amor e salvação pelas ruas da cidade em meio a uma crise acerca do sentido da vida. Um monólogo único, um exercício cênico onde Juliana expressa o dinamismo vocal e corporal preciso, típico seu e da cia. Em Comunicação a uma academia, espetáculo que rendeu a atriz indicação ao prêmio Shell de teatro em 2009, um macaco metamorfoseado em homem está sendo vigiado por um guarda (Caio Daguilar), faz seu relato aos membros de uma Academia. Fala de sua história e sobre o processo que o transformou num homem, aprendendo a apertar mãos, fumar cachimbo, beber e a falar como um humano.

Imagem de uma mulher vestida de preto, iluminada pela projeção de um rosto com olhos fechados, em uma parede preta | Club Noir encena dois espetáculos em mostra autoral
Reprodução da Internet

Nos dois espetáculos do Club Noir o existencialismo e a crise de identidade frente a atualidade aparecem de forma contundente por meio de personagens muito específicos e encenações que beiram o confessional. O intimismo é notório nas duas peças, ambas comunicam direto ao expectador. O Noir que dá nome a cia pode ser sentido no tom das interpretações, no cenário muitas vezes minimalista e na iluminação sutil, fazendo reverência a silhueta, a sombra, deixa por dizer, e até mesmo dizendo muito por meio do escuro.

Anátema

Texto e direção: Roberto Alvim
com Juliana Galdino
Horário: segundas às 20h
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)
Temporada: de 17 de abril a 5 de junho
Duração: 50 minutos
Classificação: 14 anos

Comunicação a uma academia

Texto: Franz Kafka
Direção: Roberto Alvim
com Juliana Galdino e Caio Daguilar
Horário: terças às 20h
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) R$ 20,00 (meia)
Temporada: de 18 de abril a 6 de junho
Duração: 50 minutos
Classificação: 14 anos
*Bilheteria somente em dinheiro

Inscreva-se na Newsletter do site da Cleo